Mesmo com um tempo fechado, os fãs demonstravam total animação durante a fila, e nada podia acabar com sua energia. Mesmo que houvesse aqueles que tinham passado a noite em papelões no local, esses também aguardavam ansiosamente pelo segundo show da banda em terras brasileiras.

Após um atraso típico, as cerca de 1000 pessoas ali puderam finalmente entrar, sendo que 400 delas ficariam na pista VIP, mais próxima ao palco e a seus ídolos. Após os VIPs entrarem, uma chuva torrencial começou a cair, e ainda assim, os fãs que fariam parte da pista normal que ainda adentravam o local, mostraram que nada iria desanimá-los.

Antes do inicio do show, os fãs animados já gritavam “We are Versailles!” e os nomes dos integrantes da banda, agitando máscaras e flores.
Ao som de “PRELUDE“, quando a banda entrou no palco, a plateia explodiu em gritos. O primeiro a entrar foi Yuki, seguido por Masashi, Teru, Hizaki e, por fim, Kamijo. Cada um deles desceu pela escada no centro do palco, abrindo os braços como se mostrassem o figurino (todos estavam vestidos com as roupas do visual do último álbum, “Holy Grail”). Então, desciam para a parte inferior do palco, onde agitavam ainda mais o público, levando as mãos aos ouvidos, dando sinal de que os gritos quase ensurdecedores lhes eram insuficientes.
Os membros posicionaram-se de costas para o público e a introdução de “MASQUERADE” começou a ecoar pela casa de shows. Durante esta música, os fãs já puderam mostrar sua primeira surpresa. O show se transformou em um verdadeiro baile, com dezenas de fãs usando máscaras de diversos tipos, muitas muito bem trabalhadas. Isto deve ter causado um efeito muito bonito à distância, pois os membros do Versailles exibiram calorosos sorrisos. Durante uma parte da música, os membros dividiram-se em duplas. Hizaki e Kamijo tocaram juntos por algum tempo, e Masashi e Teru formaram o segundo par. Os fãs gritaram muito!

A seguir, a banda tocou “Ascendead Master” e a plateia entoou a música em um uníssono com o vocalista, pulando energicamente. Foi uma experiência fascinante! Ao termino da música, Kamijo iniciou o primeiro MC. “Boa noite, São Paulo!”, disse em português, fazendo os fãs delirarem. Então, gritou “Bonjour!” e pediu que a plateia o respondesse da mesma maneira. Vendo que, de primeira, não haviam entendido o que ele queria, Kamijo riu e insistiu mais algumas vezes, até que obteve sucesso. “Bonjour!”, respondeu o público. Logo depois, Kamijo gritou várias vezes em português: “Pulem!”, e o público obedeceu. “Estão prontos?”, perguntou. Com os gritos em resposta, iniciaram “Judicial Noir“. A animação era visível no rosto de cada membro da banda, assim como nos fãs.
Mais uma vez, a banda parou por alguns instantes para enlouquecer os fãs com mais palavras em português: “Amo vocês!” e “São Paulo!”. Kamijo então anunciou a próxima canção, dizendo “Demons sleeping in your heart… Thanatos“. Era maravilhoso quando os instrumentos paravam de tocar e restava apenas o vocal de Kamijo, combinado ao coro da plateia que entoava a música perfeitamente. Realmente, a fanbase de Versailles se mostrou muito sólida, preparada e realmente apaixonada pela banda. Naquele momento, era possível até mesmo confundir com um live no Japão.
Após o encerramento da música, Kamijo voltou a agitar seus fãs. “Estão animados?”, perguntou diversas vezes. Quando os gritos finalmente o convenceram, disse com uma entonação muito sensual e provocante: “Querem mais!“. Os fãs explodiram em gritos. Ordenou novamente em português que todos pulassem, então começaram com a introdução de “Libido“. A música embalou os fãs, que pulavam e gritavam no ritmo. No meio da música, o vocalista virou de costas para o público e rebolou, levando as fãs ao delírio.

Após uma pequena pausa em silêncio para os membros beberem água, Teru se confundiu e tocou um pequeno trecho da introdução de “Love will be born again”. Quando notou o engano, olhou para Hizaki e riu. Então foi tocada a introdução de “DESTINY -The Lovers-“, e a canção envolveu os fãs. As luzes criaram uma atmosfera muito calma, apesar de a música ser mais agitada. Após o término, Hizaki, Teru, Yuki e Masashi saíram do palco, deixando Kamijo sozinho. As luzes do palco se apagaram, e o instrumental “PILGRIM” foi tocado, como se tentasse acalmar a histeria dos fãs para o que seria um dos momentos mais tocantes de todo o show. Fortes e profundas luzes azuis se acenderam, iluminando o vocalista que tinha uma rosa nas mãos. Então, as suaves notas introduziram “Love will be born again“. Foi uma linda cena, pois a plateia começou a balançar as rosas (algumas delas que faziam parte dos goods vendidos e se acendiam em luzes coloridas) no ritmo da música. O público cantava com perfeição, o que arrancou sorrisos orgulhosos do vocalista. Em alguns trechos, Kamijo até mesmo direcionou o microfone aos fãs, que não fizeram feio e mantiveram a canção. Em determinado momento, o vocalista arrancou duas pétalas da rosa vermelha que estava em sua mão, beijou-as e jogou ao público. Uma caiu no palco e outra deve ter se esfarelado quando caiu em posse da multidão. Foi uma linda cena. Chegando ao término da música, Kamijo jogou a rosa e, quase em um sussurro, disse “Amo vocês“. Os fãs explodiram em gritos e aplausos, e entoaram “Kamijo! Kamijo! Kamijo!“. O vocalista saiu do palco e o instrumental “COVENANT” inundou a casa de shows, nos preparando para o que viria a seguir. O primeiro a voltar para o palco foi Masashi, que incitou a alegria dos fãs com algumas batidas em seu baixo. “Masashi! Masashi!“, gritou o público. Então Hizaki entrou com notas agudas em sua guitarra, quase como se desafiasse Masashi para um duelo. A multidão então gritava “Hizaki! Hizaki!”. “Desert Apple” foi tocada de maneira muito interessante. Masashi e Hizaki dançavam pelo palco, tocavam juntos e trocavam olhares desafiadores. Realmente dava a impressão de um duelo de acordes e solos.

Terminada a música, Teru voltou para o palco e começou com os pesados acordes de “Threshold“. Kamijo voltou ao palco e coordenou os fãs, que gritavam “HEY! HEY! HEY!” no ritmo. Também ordenou que a multidão pulasse. Apesar de curta, a música trouxe uma grande energia. Os gritos e pulos em uníssono, aliados à forte batida da música, passavam a sensação de que nos preparávamos para uma épica e grandiosa batalha. O final da música foi emendado com “DRY ICE SCREAM!! [Remove Silence]“. Kamijo pediu para que os fãs erguessem os braços acompanhando a bateria, fez headbang e coordenou uma coreografia com as mãos.
Fizeram uma pequena pausa, na qual o vocalista sentou-se em um dos amplificadores ao fundo do palco e tomou água de uma taça de cristal. Voltando ao microfone, convidou os fãs com “Vamos dançar!” e começaram a tocar “Flowery“. A este ponto, a banda já estava completamente contaminada pela animação e alegria dos fãs, e não conseguiam mais tocar sem sorrir belamente. Durante a música, dançaram muito, andavam pelo palco com pequenos saltos, balançando suas capas em sincronia.

O palco se escureceu novamente, e Kamijo voltou a provocar os fãs. “Estão animados? Estão animados?! São Paulo!!”. Fortes luzes vermelhas inundaram o palco e o vocalista anunciou em português “Quero o sangue de vocês…“. O riff inicial de “Vampire” foi tocado, e todos batiam cabeça no ritmo. Em determinado momento, Kamijo se aproximou de Hizaki e lentamente mordeu seu pescoço, como um vampiro. A sensação era que o teto da casa de show fosse vir abaixo, tamanha a intensidade dos gritos do fãs. Durante os trechos em que se repete “Jesus Christ!”, Kamijo gritava e socava o ar, com a multidão o imitando. Ao encerrar a música, Kamijo que chamou mais algumas vezes por “São Paulo!”, disse “Vamos arrebentar!” e começaram a tocar “The Red Carpet Day“. Os fãs enlouqueceram, pois, apesar de muito querida, a música não havia sido tocada no show de 2010, devido ao atraso no início. Todos pularam muito e gritaram durante a música. Até mesmo os membros da banda fizeram um headbang mais violento. Com muitos sorrisos, os membros tomaram água com as garrafas disponibilizadas pelos staffs e as jogaram no público, então deixando o palco.

Os fãs continuaram agitados gritando “We are Versailles! We are Versailles”, e alguns minutos depois, a banda retornou para o primeiro Encore. Neste momento, os membros tiveram sua segunda surpresa. Os fãs, em homenagem a Jasmine You, ex-baixista da banda falecido em agosto de 2009, encheram bexigas roxas (cor favorita do membro) e gritaram várias vezes seu nome, “Jasmine! Jasmine!”. Os membros trocaram olhares e sorriram para os fãs, claramente felizes com a surpresa e bastante emocionados. Kamijo disse “What a great surprise!” (“Mas que surpresa maravilhosa”) e pediu para que cantassem “Remember Forever” junto com ele. Essa foi, sem dúvidas, a música mais emocionante de todo o show. Durante a primeira parte da música, um mar de bexigas roxas banhadas por luzes azuis brilhavam no horizonte da casa de shows. Foi um efeito muito bonito. Então, no primeiro refrão, (“I remember this place…”), as luzes do palco acenderam-se brancas e, num clímax, os fãs jogaram as bexigas para o alto. A magnífica beleza da cena certamente ficou gravada na mente dos membros. Encerrada a canção, olhando atentamente para Kamijo, podia-se perceber que ele fungava um pouco, como se tivesse um resfriado. Então, ele levou a mão ao olho direito e secou uma lágrima. “You made me cry“, (“Vocês me fizeram chorar”), ele disse. Os fãs explodiram em gritos e começaram a chorar junto com o vocalista. Ele então mandou beijos para o céu e jogou algumas bexigas de volta para a primeira fila, num momento definitivamente, muito emocionante. Se o show tivesse terminado naquele momento, já teria valido a pena para todos.

Então, para voltar a agitar a plateia, Kamijo gritou novamente “São Paulo!” e os convidou, “Vamos cantar!”. Começaram a tocar “Philia“. Todos pularam e gritaram muito. Após a música, o manager da banda entrou no palco com uma câmera e uma filmadora. Ele tirou fotos e filmou a banda e o público. Kamijo pegou a câmera e, apontando para os fãs, gritava “We are…”, pedindo para o público completar com “Versailles!“. Então, segurando a bandeira que os fãs haviam feito, pularam juntamente com o público, quando todos gritaram “Versailles!”. Sorriram muito, bateram palmas, jogaram palhetas e baquetas e se retiraram do palco. Neste momento, pensava-se que não voltariam mais, pois não é hábito nos shows brasileiros fazerem um segundo Encore.

Entretanto, os fãs não estavam satisfeitos, e entoaram “Encore! Encore!” insistentemente.
Depois de alguns minutos, Teru voltou para o palco, causando uma explosão de “Teru! Teru!” pela plateia. Logo depois, Hizaki entrou com um pôster do ANGRA, banda brasileira da qual o guitarrista é muito fã. Ele então tocou o riff inicial da música “Carry On“, famosa composição do ANGRA. O público gritou muito e houve um coro de “Angra! Angra!”, fazendo Hizaki sorrir bastante. Logo, todos os outros membros voltaram ao palco e iniciaram “The Revenant Choir“. Os fãs, sabendo que essa música é sinônimo de encerramento do show, deram suas últimas energias para fechar a apresentação de maneira grandiosa. Pularam, gritaram e agitaram os braços o mais energicamente possível. Durante a música, Kamijo segurava a bandeira do Brasil, e a balançava para cima e para baixo, sorrindo brilhantemente. Ao encerrar a música, a instrumental “The Theme of Holy Grail” começou a tocar. O vocalista subiu as escadas que levavam ao palanque superior, direcionou o microfone para Yuki, que gritou “OBRIGADO!“. Então desceu e continuou a repetir o ato, indo para Masashi, Hizaki e Teru. Os membros brincavam entre si, riam muito e mexiam com os fãs. Hizaki pulou no público, para delírio de muitos, e apesar do esforço dos seguranças, o guitarrista parecia não querer sair dali, mudando de uma grade para a outra sem voltar ao chão. Em seguida, os outros membros também desceram para ficar mais perto da grade dando as mãos para os fãs, tendo mais cautela depois de verem Hizaki com alguns arranhões no pescoço. Kamijo jogou a bandeira do Brasil sobre o próprio rosto, causando risos e gritos da plateia. Depois, a jogou sobre o rosto de Yuki, causando o mesmo efeito. Então apresentou os seus membros, como de costume. “On drums, Yuki! On bass, Masashi! On guitar, Teru! On guitar, Hizaki!” E então, os fãs completaram seu “On vocal…” com enérgicos gritos de “Kamijo!“. Então, o vocalista declarou “Quero ficar junto com vocês. Amo vocês.“, de modo que se pôde notar sinceridade em suas palavras. Após a explosão de alegria gerada pela última frase, um último “We are Versailles!” foi entoado e a banda deixou de vez o palco para se prepararem para o Fan Meeting, não antes de se juntarem no centro para tirarem uma foto com os fãs ao fundo, que depois foi postada no blog do guitarrista, Teru.

Durante todo o show, a empolgação dos membros e felicidade por tocar novamente no Brasil ficou visível no rosto de cada um. Os sorrisos eram constantes. Pudemos sentir que, ainda mais, a banda se conectou aos fãs, deixando-se contagiar pela alegria que só os brasileiros lhes sabem proporcionar. Dançaram muito, brincaram e, acima de tudo, se emocionaram com a devoção e dedicação dos fãs. Em nossa opinião, o live foi ainda melhor que o de 2010. Esperamos e torcemos para que o Versailles volte mais vezes, para repetir essa maravilhosa experiência!

Setlist

_Intro:
Prelude
1. MASQUERADE
2. ASCENDEAD MASTER
_MC-1
3. Judicial Noir
_MC-2
4. Thanatos
_MC-3
5. Libido
6. DESTINY -The Lovers-
7. PILGRIM
8. Love will be born again
9. COVENANT
10. Desert Apple
11. Threshold
12. DRY ICE SCREAM!! [Remove Silence] 13. Flowery
_MC-4
14. Vampire
15. The Red Carpet Day

_ENCORE-1
16. Remember Forever
17. Philia

_ENCORE-2
18. The Revenant Choir
_Outro: The Theme of Holy Grail

Live Report por Jackeline Lima
(colaboração de Davi Ozolin e Mariana Lambert)

Deixe um comentário