Eram 20h00 quando os portões abriram e os fãs começaram a se posicionar ao longo do grande espaço disponível no Hakka. Todos visivelmente animados e agitados aguardando a entrada da esperada banda Versailles. Aos coros de “We are Versailles! We are Versailles!”, agitavam as rosas vermelhas que tinham em suas mãos. Os membros do Versailles Brazilian Street Team já haviam combinado de trazer as rosas previamente para homenagear a banda.

Finalmente, um pouco depois das 20h30, ao som de “Prelude”, a banda começa a entrar no palco. Primeiro entra Yuki, depois Teru, a seguir Hizaki seguido por Kamijo e logo depois Masashi, o baixista suporte.

A primeira música começa a ser tocada. Ao som de “Aristocrat’s Symphony”, os fãs gritam e pulam, sendo contagiados pela harmonia da música de Versailles. A seguir, foi tocada “Shout& Bites”. Os membros, visivelmente contagiados pela alegria dos fãs brasileiros, tocam com paixão. Kamijo, Teru e Hizaki se aproximam um dos outros à frente do palco fazendo a multidão explodir em gritos. A seguir, o 1º MC, Kamijo diz “Boa Noite! Somos Versailles! Amamos o Brasil!”. A multidão explode em gritos. Então entra por uma música muito querida pelos fãs da banda. A característica introdução de Zombie foi recebida com o carinho dos fãs e da banda. Em determinado momento Hizaki, dá um passo à frente e quase tropeça na caixa de som atrás dele, ri e continua a tocar. Kamijo começa a rebolar sensualmente e os fãs gritam ainda mais. Apesar de ter sido uma versão mais curta de Zombie, os fãs curtiram.

A quarta música foi tocada, “Ai to Kanashimi no NOCTURN”. Durante a música, Kamijo vai na direção de Teru e coloca os braços sobre seus ombros.

Mais um curto MC onde Kamijo diz “I am Kamijo, PRINCE” e a quinta música teve início: “PRINCE”, uma música que reflete todas as qualidades de Versailles como uma banda única. Em “PRINCE”, Kamijo faz o mesmo que fez com Teru desta vez com Hizaki. Vai até o guitarrista e coloca o braço sobre seus ombros, fazendo com que a multidão eleve altos gritos.

A seguir, Kamijo torna a falar aos fãs, dizendo que dará um presente. A seguir, a música “AFTER CLOUDIA” foi tocada. Depois desta, Kamijo pede licença ao fãs e os membros vão para o fundo do palco para tomar água. As luzes se apagam.

Ao som de “Silent Knight”, Hizaki entra com uma capa vermelha, movimentando a capa graciosamente. Os fãs gritam seu nome freneticamente.

Quando todos voltam às posições, Kamijo faz um gesto a um dos fãs que está na frente para que lhe entregue algo. Ele então pega uma bandeira do Brasil e a coloca sobre os ombros, fazendo a multidão explodir de alegria.

Depois disso, a música “Gekkakou” foi tocada, e depois dela, a tão esperada “SERENADE”. Kamijo agradece em japonês e diz que está muito satisfeito. Durante a música seguinte, “God Palace”, Kamijo agita sua capa em um movimento repetido e a plateia imita este movimentos com as mãos e braços. Em um gesto que tocou a cada coração ali presente, Kamijo se ajoelha no palco.

A seguir foi tocada a música mais conhecida da banda atualmente, “Ascendead Master”. Neste momento, achei que o teto viria abaixo, pois todos gritavam e agitavam cantando junto com Kamijo enquanto os demais membros tocavam de modo inspirador. A seguir, Kamijo anuncia “LAST SONG” e a música “Princess” foi tocada. No meio da música, Teru se enroscou um pouco em um dos rodopios e quase foi ao chão, sorriu para Hizaki e continuou tocando. Depois disso, Kamijo diz “Obrigado! Amo Vocês! Aishiteru” e todos deixam o palco.

Os pedidos de encore começam, logo cessam e depois voltam. A banda ficou por volta de 10 minutos e depois voltou para realizar o mais perfeito encore que a plateia brasileira já viu, tocando “THE REVENANT CHOIR”. Mas antes de iniciar a música, Kamijo pede para que os fãs façam barulho, dizendo e apontando as direções “left, right, Center” e assim os fãs fizeram.

Ao término da música de encore, Kamijo agradece novamente, Yuki joga as baquetas, e os guitarristas arremessam diversas palhetas para a multidão. Os membros estendem as mãos para os fãs que seguram firmemente. O carinho por esta banda é muito maior do que ele poderiam imaginar.

Realmente foi um live que ficará na história.

 

Live Report por Jackeline Lima

Deixe um comentário