Eram 18 horas e o frio de São Paulo não esfriava a excitação dos fãs, que ouviam as últimas passagens de som abafadas pelas grossas paredes do Espaço Victory.

Os portões se abriram por volta das 18h30. Enquanto os fãs se acomodavam o mais perto possível da grade, a emoção apenas escalava.

Tamanha era a vontade de ficar a centímetros dos artistas que a organização decidiu dar uma reforçada a mais na grade, para garantir que a plateia que estava na área VIP interagisse o mais livremente possível. Apesar do atraso, nada desanimava os fãs: a cada nova checagem de som, a cada luz diferente que se acendia, os gritos ecoavam pelo salão. Os ansiosos chamavam nome por nome os membros da banda.

Vocês estão prontos para a D?” A plateia foi à loucura. As luzes se apagaram e o primeiro membro da banda entra: o baterista Hiroki. Ele apresenta-se para a plateia, que grita por seu nome, antes de tomar seu lugar na bateria. Logo após, os outros membros da banda faziam suas entradas, seguidos de calorosas boas vindas do público: Hide-Zou, Tsunehito e Ruiza. Estavam todos trajados com as vestimentas do Vampire Saga. Eles se posicionam de costas para o público, esperando seu membro final. Asagi então entra no palco, e inicia a primeira musica da noite: Der König der Dunkelheit. Os brasileiros cantam entusiasmados a famosa música da banda, que responde iniciando In the name of justice com grande vigor, especialmente de Ruiza, que performa seu solo distribuindo sorrisos.

No meio de Huang di ~Yami ni umareta mukui~, a terceira música da noite, um pequeno problema com o corset de Asagi faz com que ele peça ajuda a um staff, que aparece prontamente. Isso não o desanima nem por um instante e ele volta a cantar com suas vestimentas mais seguras e leque em mãos.

Com a plateia eufórica após as primeiras músicas, Asagi inicia o primeiro MC da noite e apresenta os membros de sua banda, que cumprimentam os brasileiros com muita animação. “I LOVE YOU BRASIL!” afirma Ruiza, o que incendeia a plateia com gritos de afeto.

A quinta música da noite então se inicia, a melódica Yami Yori Kurai Doukoku no Acappella to Bara Yori Akai Jounetsu no Aria com Hize-zou e Tsunehito tocando seus instrumentos com maestria, envolvendo o público através de seus gestos, convidando suas vozes. As luzes coloridas completam a performance e contrastam com as cores negras das roupas dos integrantes.

Na próxima musica, a sensual Hana Madoi, Asagi trás uma surpresinha para o palco: um longo chicote azul. Ritmando com a música, a plateia se movia juntamente com o chicote que cortava o ar. Enquanto o vocalista assim se movia pelo palco, Ruiza esbanjava simpatia do seu lado, abaixando-se para cumprimentar as pessoas. Em Sleeper, Asagi parou para cumprimentar a plateia, enquanto Ruiza vai ao centro do palco para seu solo de guitarra, sendo recebido com muitos gritos entusiásticos. Fortes luzes brancas cintilavam junto com a batida da música, o que faziam com que os fãs respondessem com um bate-cabeça sincronizado com luz e som. Destaque também vai para Tsunehito, que incansavelmente não parava de pular, acenar e jogar beijos.

Com o fim, os integrantes retiram-se do palco, sendo que Hiroki levanta do seu lugar a bateria, iluminado por uma intensa luz verde. Ele então começa seu esperado solo, sempre interagindo com a plateia que gritava ao seu sinal. O baterista, demonstrando grande controle de público, toca conjuntamente com os gritos e palmas. Varias vezes ele levanta, coloca a mão sobre os ouvidos para esperar a resposta dos fãs, que não tardava a ecoar. As luzes, que piscavam juntamente com sua batida, transformam tudo em um espetáculo de sons e cores. Para finalizar, Hiroki atira suas baquetas para o ar.

Então, Tsunehito volta novamente ao palco e pede por gritos. Do outro lado do palco Hide-zou pergunta: “Are u ready?!” Enquanto as pessoas se agitam cada vez mais, Tsunehito então surpreende em bom português: “Grita mais!“. O público responde entusiasticamente enquanto o guitarrista continua: “MAIS, MAIS, MAIS!“.

Ruiza também não fica atrás, contando “1, 2, 3, 4“, e chama todos para pular. A energia em Desert Warrior é indescritível, com todos os fãs animadamente agitando-se junto com os integrantes da banda.

Brasil!“, chama Asagi ao fazer sua entrada, e nesse momento Night-ship “D” se inicia.  Assim que música começa, as pessoas imediatamente demonstram sua preparação e levantam suas bandeiras. Asagi nem precisou dizer “Raise your Flags“, pois os fãs brasileiros demonstraram seu profundo conhecimento de sua performance. Foi um espetáculo único, com as cores vermelho e preto enchendo o salão, seguindo os comandos do vocalista.

Ao final da música, impressionado com a performance dos brasileiros, Asagi solta um brasileiríssimo “Obrigado!“, enquanto Tsunehito enche de beijos a plateia. “Vamos, Brasil!” o vocalista então chama para a nona música da noite: Yami no Kuni no Alice, na qual os guitarristas e Asagi aproveitam para aproximar-se ainda mais do público, tocando naqueles que estão perto do palco. Dying Message foi tocada a seguir, arrancando um bate-cabeça eufórico da plateia.

Lindamente, as luzes do palco então se tornam um profundo azul, combinando com a próxima música da noite: Torikago Goten~L’Oiseau bleu. A melodia suave contrasta com as músicas anteriores, fazendo com que as pessoas balancem calmamente de um lado para o outro. As palmas que se seguem são calmas e respeitosas, agradecendo pela brilhante performance do vocalista.

Em 7th Rose, os fãs surpreendem com seu conhecimento das letras da música, cantando juntamente com os integrantes. Asagi controla tudo com sua poderosa voz, chamando os espectadores para o headbanging, que acontece muito bem sincronizado, com a ajuda de Hide-zou, Ruiza e Tsunehito. No meio da música, o cantor mostra para o público a bandeira brasileira confeccionada pelos fãs, e passa a cantar a segurando-a. Várias vezes ela a leva ao coração, combinando com o amor expressado pela música. Tsunehito e Hide-zou também merecem destaque, pois mexiam suas cabeças de forma sincronizada com a música, transformando-se quase como um cenário do show, com os cabelos castanhos e rosa se misturando.

Com o show chegando ao fim, Tsunehito, sempre incansável, chama todos: “Everybody JUMP!” e Asagi grita várias vezes: “Brasil!” Ele então transforma o público em parte do show, passando o microfone para todos. Assim, cada membro da banda brinca um pouco com a plateia, antes de Guardian ser perfomada.

Antes de sair do palco, Tsunehito faz questão de cumprimentar todos os fãs que consegue, sempre com um sorriso no rosto. Asagi finaliza com um “Vocês, obrigado” e sai do palco, deixando para trás uma fanbase incansável, que pede pelo encore assim que os membros terminam de se retirar.

Rapidamente D então retorna ao palco, sendo que Hide-zou, Hiroki e Ruiza vestem a camiseta da tour “Dying Message”. Tsunehito pede “Mais, mais, mais” e Asagi grita”C’mon Brasil!” chamando para EDEN, o encore e última música da noite.

Durante o refrão, Asagi mostra o microfone para os fãs, que respondem cantando a letra da música com grande maestria. Impressionado, ele canta algumas palavras enquanto os fãs prosseguem. Foi um momento de muita emoção, com a plateia brasileira mais uma vez demonstrando seu conhecimento.

Ele então finaliza agradecendo com um sincero “Arigato” pela performance conjunta.

Os integrantes da banda então se demoram a sair do palco, demonstrando grande amor pelo público. Ruiza, Tsunehito e Hide-zou revezam em cumprimentar a todos, sendo sempre recebidos com muito êxtase. A banda também oferece ao público garrafas d’agua, sendo que Tsunehito beija algumas antes de atirá-las.

Finalmente, após a saída dos músicos do palco, fãs que possuíam o ingresso VIP permaneceram na casa de shows para o aguardado MEET&GREET.

SETLIST:

1. Der König Der Dunkelheit
2. In the name of Justice
3. Huang Di~yami ni umareta mukui~
4. Yami Yori Kurai Doukoku no Acappella to Bara Yori Akai Jounetsu no Aria
5. Hana Madoi
6. Sleeper
7. Solo de bateria
8. Desert Warrior
9. Night-Ship “D”
10. Yami no Kuni no Alice
11. Dying Message
12. Torikago goten ~L’Oiseau bleu~
13. 7th Rose
14. Guardian

Encore:
15. EDEN

 

Live Report por Beatrys Rodrigues

Deixe um comentário